STML - 40 Anos
Entrada Quem somos
Quem somos Versão para impressão Enviar por E-mail
Quinta, 16 Janeiro 2014 09:42

1. Apelo à Sindicalização

 

 

Aos trabalhadores aposentados!
Aos que em breve se vão aposentar!

Porque a reforma não é o fim de uma vida
Porque outros caminhos se hão-de abrir
Porque é urgente lutar contra quem nos quer empobrecer
Porque os direitos conquistados não podem ser destruídos
Porque não podemos esquecer amigos que o trabalho aproximou
Porque há muitas memórias para partilhar
Porque temos uma bela cidade para redescobrir

 

A Comissão de Reformados do STML apela a todos os trabalhadores já aposentados, e também aos que estão perto de se aposentarem, para que se mantenham ligados ao nosso Sindicato.

Com uma pequena quota mensal, cujo valor pode ser definido por cada associado, desde que não inferior a 0,50€, beneficiamos de todos os direitos estatutários. Podemos participar nas atividades da Comissão de Reformados e contribuir para fortalecer o STML e a CGTP na defesa dos interesses dos trabalhadores do Município de Lisboa e dos trabalhadores em geral.

 

2. Constituição

 

A Comissão de Reformados do STML (CR/STML) é constituída por todos os trabalhadores do Município de Lisboa que decidiram, aquando da sua passagem à situação de aposentação, manter ou estabelecer o seu vínculo ao nosso sindicato.

 

3. Contactos


Telefones: STML – 218 885 430

Endereço de e-mail: Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

4. Objetivos gerais

     

  1. Discutir os problemas que mais afetam a vida dos reformados, trocando experiências e informação;

  2. Programar atividades sócio-culturais, tais como visitas guiadas a exposições, museus, centros culturais, monumentos, jardins e parques da cidade e outros centros de interesse, promovendo o conhecimento e a valorização cultural dos nossos associados;

  3. Organizar a participação dos reformados nas ações reivindicativas e de protesto, promovidas pelo movimento sindical unitário (CGTP, Frente Comum, STML), em defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores, postos em causa por políticas de austeridade que tomam os trabalhadores reformados como alvos preferenciais;

  4. Articular a nossa ação com a Inter-Reformados da CGTP, organização que congrega todas as Comissões de Reformados dos Sindicatos;

  5. Promover a reaproximação e o convívio entre companheiros de trabalho, contribuindo para um envelhecimento ativo e solidário.

 

5. Condições para pertencer à Comissão de Reformados

 

  • Manter ou restabelecer a filiação no STML;

  • Pagar uma quota mensal simbólica de 0,50€, podendo contribuir com um valor superior se assim o entender;

  • Participar nas nossas reuniões e demais atividades.

 

6. Direitos

 

Os direitos dos sócios reformados são os mesmos dos sócios no ativo, incluindo o de eleger e ser eleito para os Corpos Gerentes.

 

7. Integração

 

A CR/STML constitui uma Frente de Trabalho do STML e, articula a sua ação com a Inter-Reformados, organização sindical da CGTP dos trabalhadores Reformados e Aposentados.

 

8. Coordenação

 

O Coordenador da Comissão é escolhido por eleição informal entre os seus pares.
Reporta à direção do STML e articula a sua ação com a Direção da Inter-Reformados de Lisboa.

 

9. Reuniões

 

As reuniões da CR/STML têm periodicidade mensal e realizam-se todas as terceiras quartas-feiras de cada mês, com início às 14h00, exceto no mês de Agosto.
As reuniões têm lugar na sala de reuniões do nosso Sindicato, na Rua de S. Lázaro, 66-1º Dto.

 

Calendário das reuniões em 2016

JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
20 17 16 20 18 15 20 Férias 21 19 16 21

 

10. Visitas

 

As visitas e outros eventos de natureza sócio-cultural realizam-se, em regra, uma vez por mês, exceto no mês de Agosto.

 

11. Atendimento aos sócios reformados

 

Todas as quartas-feiras, da parte da manhã (das 10h00 às 12h30), estamos presentes no Sindicato para esclarecimentos aos sócios reformados. Nos restantes dias, os esclarecimentos serão prestados pelos serviços administrativos.

 

12. Relatório de atividades de 2015

 

 • Realização das reuniões mensais (exceto Agosto) da Comissão de Reformados, segundo o calendário pré-estabelecido, com uma frequência média de 18 elementos, envolvendo um total de 32 associados. Foram abordados, nomeadamente: a situação político-sindical, as ações realizadas e a realizar e ainda a organização e a informação. As reuniões contaram geralmente com a participação de elemento da direção na abordagem da situação político-sindical. Utilizaram-se os meios áudio visuais disponíveis e distribuída documentação relevante produzida pelo Movimento Sindical Unitário (MSU).

• Realização de 9 visitas guiadas a museus e exposições, as quais permitiram, para além da valorização cultural dos associados, um saudável convívio entre os participantes.

• Participação nas iniciativas específicas do STML, nomeadamente na comemoração da fundação do sindicato em Abril e no piquenique em Setembro.

• Participação nas ações de luta do MSU contra as políticas de direita do governo PSD/CDS, que foram convocadas pela CGTP, STML e Inter-Reformados.

• Participação no almoço comemorativo do 25 de Abril, organizado pela Inter-Reformados de Lisboa, que teve lugar na Casa do Alentejo, no dia 16 de Abril. Estiveram presentes 23 reformados do STML.

• Participação nas comemorações do 1º de Maio.

• Participação, a 14 de Julho, no debate sobre Organização Sindical de Reformados realizado na sede da CGTP, promovido pela Inter-Reformados Nacional, no âmbito das comemorações do seu 25º aniversário.

• Participação no 7º Encontro da Inter-Reformados de Lisboa, realizado a 25 de Junho no Auditório do STAL, onde foi eleita uma nova Direção na qual estamos representados.

• Prosseguiu a nossa representação na Direção da Inter-Reformados Nacional e na Comissão Nacional de Aposentados da Frente Comum.

• Participação nas iniciativas da Comissão Nacional de Aposentados da Frente Comum: em 8 de Maio, na exposição/debate realizada na Rua Augusta e, em 11 Setembro, no Rossio, na jornada de esclarecimento e luta em defesa dos direitos dos aposentados.

• No plano da comunicação, prosseguiu-se a atualização das páginas dos Reformados no "site" do Sindicato; manteve-se a colaboração regular no boletim "O Trabalhador" com a redação do "Espaço dos Aposentados"; comunicou-se regularmente, através do correio eletrónico, com os sócios que utilizam este meio; emitiram-se comunicados em papel apelando à sindicalização e à participação em ações de luta sindical; intensificou-se o uso de SMS na convocação para reuniões e ações de luta sindical.


13. Plano de Atividades para 2016

 

  1. Desenvolver a atividade da nossa Comissão de Reformados tendo em conta as orientações da 7ª Conferência da Inter-Reformados Nacional, de Janeiro de 2013 e as conclusões 7º Encontro da Inter-Reformados de Lisboa, realizado em Junho do corrente ano.
  2. Prosseguir a sensibilização dos sócios aposentados e dos que se encontram em vias de se aposentarem para o interesse em manterem a sua filiação sindical, usando, para o efeito, de todos os recursos de informação e comunicação disponíveis: atualização permanente da base de dados de sócios; utilização dos painéis sindicais dos refeitórios municipais, intensificação da comunicação por carta, via e-mail e SMS; atualização frequente da página "Reformados" do sítio do STML na web; participação regular no Boletim "O Trabalhador da CML" com artigos relacionados com a luta dos reformados e as atividades da Comissão de Reformados;
  3. Sensibilizar os sócios aposentados para participarem nas ações da Comissão de Reformados do STML, tanto na vertente sociocultural, como na vertente reivindicativa, em defesa dos interesses específicos dos aposentados e em solidariedade com os trabalhadores no ativo.
  4. Realizar as reuniões mensais da Comissão de Reformados, de acordo com a agenda já estabelecida. Estes encontros regulares, reforçando os laços de convívio e solidariedade entre ex-companheiros de trabalho, constituem um espaço importante de divulgação e debate sobre os temas que interessam aos trabalhadores aposentados, numa fase particularmente vulnerável das suas vidas. Estas reuniões, que deverão contar com a presença de dirigentes do STML, contribuirão para o esclarecimento e mobilização para as ações de luta reivindicativa, juntamente com os trabalhadores no ativo, organizadas no âmbito da CGTP, nomeadamente as promovidas e/ou apoiadas pelo STML, pela Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública e pela Inter-Reformados;
  5. Articular a nossa atividade com a da Comissão Nacional de Aposentados da Frente Comum, da Inter-Reformados de Lisboa e da Inter-Reformados Nacional;
  6. Participar nas comemorações populares do 42º aniversário da Revolução do 25 de Abril, e nas iniciativas promovidas pelo STML e pela Inter-Reformados de Lisboa;
  7. Participar na manifestação do 1º de Maio da CGTP-IN;
  8. Prosseguir o programa de visitas guiadas a instituições de interesse cultural, as quais para além do convívio que proporcionam, valorizam pessoalmente os que nelas participam;
  9. Promover contactos com Comissões de Reformados de outros sindicatos, com vista a trocar experiências e identificar práticas e projetos que se tenham revelado positivos;
  10. Apoiar e participar em todas as iniciativas, no domínio institucional e no da luta de massas: pela recuperação e valorização das pensões, contra a destruição dos serviços públicos e das funções sociais do Estado, pela defesa das conquistas de Abril.